BLOG DA RECHEIO


O Festival Natura Nós foi assim…

Monday/18, October 2010


Aconteceu neste fim de semana, na Chácara do Jockey, o Festival Natura Nós. O evento, já consagrado como um dos grandes no calendário nacional de festivais, contou com um total de 14 atrações, entre nomes brazucas e estrangeiros. Quem foi curtiu as apresentações que rolaram em dois palcos alternados e nós, da Recheio, estávamos lá pra conferir tudo de pertinho.

No sábado, quem passou pelo festival foram Marcelo Jeneci, Cidadão Instigado, Karina Buhr, Vanessa da Mata, Céu, Air, Móveis Coloniais de Acaju, Snow Patrol, Bajofondo e Jamiroquai.  No domingo, dedicado às crianças, subiram aos palcos Pequeno Cidadão, Palavra Cantada, Pato Fu e Adriana Partimpim.

Os shows de sábado começaram pontualmente às 15h com Marcelo Jeneci (com participação de Tulipa Ruiz) no palco azul. Embora timidamente, com um pequeno público, a excelente banda de Jeneci pôs todos para dançar numa apresentação linda, com um repertório mais lindo ainda.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Às 15h30, logo após o show do Jeneci, o público se deslocou rapidamente para o palco verde para assistir a banda Cidadão Instigado que, igualmente, fez uma ótima apresentação.

De volta ao palco azul (às 16h20), Karina Burh fez um show de enlouquecer o público. Muito carismática, cantou, dançou e ainda deitou-se no chão anunciando o grand finale. O que se ouvia na pista eram só elogios à sua performance.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Lindíssima de vestido longo, Vanessa da Mata subiu ao palco verde às 17h e, como se tivesse contratado efeitos especiais, choveu torridamente enquanto cantava “ tomar banho de chuva/ banho de chuva” . O público se abrigou nas coberturas, de onde se via perfeitamente o show, mas muitos não arredaram pé da frente do palco, encarando numa boa a chuvarada. Depois deste momento, o tempo abriu para alegria geral.

Céu se apresentou no palco azul às 18h e, para lá, carregou um público encharcado e afinado que cantou junto do início ao fim. Com repertório bastante calmo (e até meio careta) saiu do palco ovacionada por fãs que ali estavam.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com
Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Quando Air (sigla para Amour, Imagination, Rêve) subiu ao palco verde, às 19h, a Chácara do Jockey já estava lotada. O duo (Jean-Benoît Dunckel e Nicolas Godin) francês de som estranho, mas muito interessante, teve um público enlouquecido, embora a interação tenha sido quase nula. O fato de ter três teclados (dois deles tocados simultaneamente por Jean-Benoît) chamou muito a atenção. Que maestria!

Às 20h, no palco azul, Móveis Coloniais de Acaju literalmente fez pirar o público. Performáticos, “ brincavam” como crianças: cantavam, tocavam e dançavam tudo ao mesmo tempo. O quarteto de metais roubou a cena! A integração de todos os membros da banda se traduz em inegável presença de palco.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

No palco verde, às 21h, diante de uma verdadeira multidão, os irlandeses do Snow Patrol sobem ao palco com o vocalista Gary Lightbody falando em português, para o último show da turnê “Up To Now”, conforme vinham anunciando. Talvez por conta disso, teve até gente chorando de emoção.

Bajofondo, às 22h, no palco azul, transformou o festival num verdadeiro baile a céu aberto. A banda argentina pôs todo mundo a bailar com seu som extremamente dançante. Foi muito divertido!

No fechamento da noite de sábado, às 23h, Jamiroquai leva a multidão para o palco verde. O carismático vocalista Jay Kay, com um cocar na cabeça combinado ao seu habitual figurino esportivo, faz o ensandecido público cantar e dançar do início ao fim ao som de seus maiores hits. Foi uma grande apresentação de aproximadamente 3h de duração, recheada de clássicos, que terminou com o cantor enfatizando que voltaria em breve para um novo espetáculo.

O Festival foi super bem organizado. O som estava ótimo e o local é espaçoso. Pontualidade 100%. Nenhum empurra-empurra.

Na pista comum havia praça de alimentação, filas organizadas, mesas coletivas, espaço de descanso coberto, lixeiras para tudo que era lado, manutenção da limpeza do gramado, muitos banheiros químicos e, pasmem, um balcão de pias com sabonete líquido, papel para enxugar as mãos e até cremes hidratantes. Neste espaço, o chão foi coberto com ramos de pinheiro, o que deixava um aroma ótimo no ar. Também havia o espaço “ Encontro Criativo” , uma espécie de loja que oferecia artigos como camisetas, bolsas, acessórios entre outros.

O domingo foi dedicado às crianças. Pequeno Cidadão, Palavra Cantada e Pato Fu se apresentaram no palco azul. Adriana Partimpim, no verde. No gramado, um clima picnic: cangas espalhadas entre carrinhos de bebê, lanchinhos e pais sentados.

O show do Pequeno Cidadão começou às 12h30 no palco azul. O novo projeto de Arnaldo Antunes e Edgar Scandurra vem conquistando a criançada – e seus pais. O que se via era o gramado repleto de pequenos dançarinos!

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com
Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Às 13h45 sobe ao palco o Palavra Cantada. Vestidos de bonecos, o grupo encantou as crianças que assistiam atentas!

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Pato Fu apresentou o projeto “ música de brinquedo” em que toca com instrumentos de criança: pianinho, chilofone e por aí vai. E a música não perde qualidade por isso, muito pelo contrário: os instrumentos conferem uma sonoridade muito interessante e agradável.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Encerrando a tarde de domingo, Adriana (Calcanhoto) Partimpim se apresentou no palco verde com cenário complexo que remetia ao universo infantil: muitos brinquedos se integravam numa verdadeira instalação de arte! No repertório, músicas do disco “ Adriana Partimpim” , dedicado à infância, fez a alegria dos pequeninos.

Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com
Natura Nós por Caroline Bittencourt // www.carolinebittencourt.com

Em suma, o Natura Nós foi um grande – e perfumado – festival. Todas as pessoas da organização foram muito solícitas e esbanjavam cordialidade. Na saída, no sábado, às 3h da madrugada, ainda ouvimos um “ boa noite, obrigada” do pessoal da organização.

Agora é esperar a (possível) próxima edição ano que vem!

Veja todas as fotos em: http://www.flickr.com/recheio

Agradecimentos especiais à nossa super colaboradora Caroline Bittencourt pelas fotos gentilmente cedidas.


Esse artigo foi escrito por admin. Veja Quem Faz. .







voltar